Logo Sebrae Previdência
 
 
 

HOME > CONHEÇA MAIS > NOTÍCIAS

08/07/2022

Desempenho do Sebrae Previdência é positivo em junho, apesar da forte queda dos preços de ativos em todo o planeta

O mês de junho puniu os investidores mais arrojados de uma maneira geral. Em meio à instabilidade que atingiu os mercados em todo o mundo, o Ibovespa, da Bolsa brasileira, teve o pior mês no ano, queda de 11,5%, e até os títulos de renda fixa disponíveis no Tesouro Direto desvalorizaram. O cenário global contribui para que até mesmo a bolsa americana apresentasse o pior desempenho semestral em mais de 60 anos (​​S&P 500, queda de 20,6%). Apesar de todo esse cenário o Sebrae Previdência apresentou desempenho positivo no mês de Junho e no primeiro semestre do ano.

As incertezas provocadas pelo aumento de juros nos Estados Unidos e Europa, pela ameaça cada vez maior de recessão nos países mais ricos e o prolongamento da guerra entre Ucrânia e Rússia prejudicaram bastante a performance dos ativos de risco ao redor do mundo.

No Brasil, estamos cada vez mais próximos da eleição presidencial e em paralelo, apesar de já estarmos com a taxa Selic bastante elevada, a inflação segue alta e se disseminando. Esse cenário vem contribuindo para o avanço de projetos no legislativo que visam a redução de impostos e elevação de auxílios, que aumentam a percepção de risco fiscal.

Com isso o Ibovespa (principal termômetro da bolsa) apresentou o segundo pior mergulho mensal desde de março de 2020.  Depois de avançar no ano 19% até 1º de abril, o índice derreteu outros 19%. Agora, tem perda acumulada de 6% em 2022.

Na renda fixa os resultados não foram diferentes.  No primeiro semestre, boa parte dos títulos públicos disponíveis no Tesouro Direto desvalorizaram. Apenas no primeiro semestre alguns títulos chegaram a desvalorizar mais de 5%.

Confira o desempenho dos títulos públicos negociados no Tesouro Direto no mês, no semestre e nos últimos 12 meses:

A explicação para o movimento está na marcação a mercado. Quem compra um título neste dia e o mantêm na carteira até o vencimento, receberá exatamente a remuneração prometida inicialmente. Porém, isso não significa que o valor do papel permaneça inalterado o tempo todo.

Com base nisso ficou difícil obter resultados positivos no primeiro semestre, especialmente no mês de junho. Contudo, o Sebrae Previdência obteve bons resultados no período, conforme pode ser observado na tabela abaixo.

O desempenho (bruto) consolidado do Instituto Sebrae Previdência foi positivo em todos os períodos, apesar da forte queda dos principais índices de mercado de ativos de risco nos períodos analisados.

O bom resultado foi obtido nesse cenário desafiador porque tomamos algumas medidas que mitigaram os efeitos mais negativos, dentre os quais destacamos: (b) aumento da carteira de risco de crédito high grade pós fixados; b) venda de contratos de DI futuro; c) aumento da parcela de operações que visam a captura dos indicadores de inflação – inflação implícita; c) proteção com posição cambial; d) proteção com derivativos de bolsa;

Acreditamos que o cenário se manterá desafiador nos próximos meses, por isso, devemos manter a estrutura da carteira inalterada, mas estamos buscando adquirir algumas posições em juros e bolsa que apresentam preços bem atrativos nesse momento.